Olá! seja bem-vindo(a) ao blog do CEI Adolfo Artmann!

Este espaço é muito especial para todos que fazem parte do CEI Adolfo Artmann: crianças, funcionários, famílias.

Nele guardamos trabalhos pedagógicos que tem marcado significativamente a vida de professores e crianças; nossas conquistas, nosso aprendizado como grupo.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Obrigado pela sua visita! Esperamos que goste!

12.12.10

Musicalização: O que aconteceu em 2010!


O Trabalho com Musicalização
       Ao longo do ano de 2010 experimentamos no CEI Adolfo Artmann um trabalho com musicalização nas turmas de Berçário I, Berçário II, Maternal I e Maternal II: projeto que surgiu como proposta de trabalho da professora volante.
       Explicando: o trabalho da professora volante nos CEIs municipais de Joinville consiste em planejar e executar atividades pedagógicas nas turmas acima citadas, um dia por semana em cada, para que a professora fixa de cada turma possa desenvolver planejamentos e registros de sua prática dentro da própria jornada de trabalho.
       No entanto, não são apenas atividades essencialmente musicais trabalhadas ao longo do dia em cada turma, mas elas vão se interligando a outras atividades, nas demais áreas do conhecimento, bem como aos diferentes momentos: à alimentação, o banho, às trocas, às novidades trazidas pelas crianças, às histórias e, principalmente, às atividades de movimento. O trabalho com ritmos tem importante relação com atividades de movimento e as músicas são uma ferrramenta para a aquisição da linguagem verbal. A escola/educação infantil deve trabalhar com os sons, a música e a dança: fontes de conexão cultural:
“Manifestar-se através de diferentes linguagens significa permitir e reconhecer que a oralidade, a escrita, o desenho, a dramatização, a música, a mímesis, o toque, a dança, a brincadeira, o jogo, as inúmeras formas de movimentos corporais, são todas elas expressões das crianças que não podem ficar limitadas a um segundo plano. Em nossa cultura, a escrita tem ocupado um espaço considerável nas intervenções educativas em detrimento de outras linguagens que também são manifestações humanas”. (SAYÃO, Deborah. T. Infância, Educação Física e Educação Infantil, 2000)
         O mundo das crianças é repleto de sons desde antes do nascimento e, nos primeiros meses de vida, elas se encantam com músicas associadas a gestos. A linguagem musical está presente em todos os momentos da vida e atua como um elo entre as gerações de uma mesma família e entre membros da comunidade. Beatriz Ferraz, em uma matéria da revista Nova Escola (abril de 2010), afirma que “fornecer um repertório amplo de ritmos e sons é garantir o acesso à cultura”. Portanto cantar cantigas, dançar em roda, acompanhar a música com palmas e saber o nome e os sons de vários instrumentos são alguns dos conteúdos trabalhados na creche.
       Confira nas fotos um pouco do que aconteceu durante este ano: trabalho com musicalização associada também a outras áreas:

No Berçário I:

O manuseio de livros e leitura de histórias relacionando as imagens às canções: O Sapo, Borboletinha e outras...


Alguns bebês já estruturam brincadeiras como "cuidar do bebê", o que foi incentivado também com as canções de ninar...

 Modificando o espaço e incentivando o faz-de-conta: a almofada vira "cavalinho":
"Upa, upa, cavalinho!
Upa, upa, sem parar!
Upa, upa, cavalinho!
Leva a(o).... pra passear!"


O nosso "ônibus":
" A roda do ônibus roda, roda,
roda, roda,
roda, roda!
...pela cidade!
(...)
A buzina faz bii-bii bii-bii...
A porta do ônibus abre e fecha...
O nenê faz nhem-nhem nhem-nhem...
A mamãe faz: schii-schii...
...pela cidade!"

A banda do Berçário!



  


Há quem goste de fazer barulho, batendo as mãos na bola-suíça ou  ouvir uma canção embalado sobre a bola...


Há quem prefira rolar pelo chão com uma bola pequena!

Você já viu um bombo leguero?...
...tem bebê que já viu!

"Vamos cantar a música da Bicicleta?"

"É assim que se toca!"

"Roda Cotia!"


No Berçário II:


Canções de ninar: assim que a música começava as crianças buscavam bonecos na prateleira para brincar de fazer dormir ou movimentar as partes do corpo, como se o boneco estivesse fazendo os gestos da música.

 Ouvir o som da rasgadura do jornal e brincar de chuva, depois de transformar o jornal em "capa", "cobertor", amassá-lo, desamassá-lo, brincar de "barco"...


Muita... muita brincadeira de roda!

 Ouvindo o som da flauta doce para depois também produzir sons com ela
Explorando pau-de-chuva

bongô
.

...teclado

...cítara

...bombo leguero .

..contrabaixo elétrico


Lenços bordados com miçangas e guizos (pequenos chocalhos)

Contações de história: "O Sanduiche da Maricota"



"O Sapo Sapeca"


No Maternal I:

Contações de história


Desenvolvimento do raciocínio lógico com jogos e brinquedos pedagógicos



 Conhecendo o "bombo leguero" e comparando com os tambores da bandinha


Conhecendo a "meia-lua" e aprendendo como se toca!


Comparando timbres de instrumentos de corda
(e tocando com palheta)


Explorando sons com movimento...
(lenços com miçangas e guizos)

Xilofone de copos








No Maternal II:


Contação de histórias:
"O Sapo Bocarrão"


Lenços com miçangas e guizos: dançando e produzindo sons

Maracas: instrumentos que foram confeccionados a partir de elementos da natureza

Dia do Brinquedo: o trabalho com musicalização reflete na escolha 
do brinquedo a ser trazido de casa

Comparando timbres entre 3 instrumentos de corda: violão, contrabaixo elétrico e cítara

A bateria do Maternal B!
As crianças organizaram os instrumentos de percussão do menor para o maior


Fazendo música a partir de materiais recicláveis!



 Xilofone de copos







2 comentários:

  1. Oi...

    Que maravilhoso o projeto da professora volante, a musicalização é muito importante para o desenvolvimento das crianças e a maioria dos professores tem dificuldade em desenvolvê-la, mas vocês atingiram os objetivos com perfeição, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Jaque pelo lindo trabalho te adoro saudades

    ResponderExcluir

Comentários sobre postagens e o blog do CEI Adolfo Artmann